Blog da Roseta

Prosa da Roça

Turismo offline: você faria uma viagem sem celular e sem fotografias?

Você faria uma viagem sem tirar fotos? Iria para outro país ou cidade e voltaria apenas com os registros de sua mente?

Atualmente, nesse mundo conectado em que vivemos, parece algo impensável uma viagem offline, sem celular e sem centenas de fotos. No entanto, cada vez mais se ouve relatos de pessoas buscando experiências diferentes em suas férias.

Estamos falando de viajantes que decidiram deixar de lado aquela urgência de tirar fotos, compartilhar tudo e estar sempre online. E aí? O que você acha dessa ideia de ficar sem internet durante uma trip? Ficou curioso sobre o turismo offline? Confira nosso texto sobre o assunto!

Qual é o apelo em se realizar uma viagem offline?

O objetivo do nosso texto não é pregar valores do que é certo ou errado em uma viagem, mas sim trazer reflexões sobre nossa constante necessidade de compartilhar informações.

Relatos de pessoas que têm praticado esse estilo de viagem falam sempre de uma conexão mais profunda com o ambiente e as pessoas presentes durante o passeio.

Além disso, esses viajantes se atentam ao fato de que memórias de uma certa viagem se tornaram mais vívidas quando não existia urgência constante de fotos e compartilhamento nas redes sociais.

Isso é de se esperar visto que uma consciência mais ativa do momento nos deixa com uma memória mais aguçada do que passou.

Não tirar fotos seria perder o momento ou capturá-lo?

Viajar sem conexão com a internet

Pensar sobre a questão da fotografia nos leva a refletir sobre o porquê, os motivos que fazem do ato de viajar algo tão atraente e desfrutável.

Embora isso seja extremamente pessoal e subjetivo, em linhas gerais podemos dizer que viajamos para quebrar a rotina, ter experiências transformadoras, conhecer novas culturas e também recarregar as baterias.

Assim, dentro deste contexto, a preocupação com a foto perfeita pode sim causar um tipo de distração e talvez um percalço para o desfrute total da experiência.

No entanto, também parece impensável fazer uma viagem dos sonhos e não ter nenhuma recordação além da própria memória.

Talvez então, um meio-termo seja um caminho a ser considerado para uma viagem diferenciada?

E você? Faria uma viagem totalmente offline?

Como não existe certo ou errado neste tema, a ideia é levantar uma pauta de discussão sobre a conectividade e como ela pode fazer parte de nossa vida, e neste caso específico, em nossas viagens.

Portanto, deixe abaixo um comentário com a sua opinião sobre o assunto. Você faria ou já fez uma viagem desse tipo? Acha a ideia algo absurdo ou plausível? Conte um pouco de sua experiência.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
WhatsApp chat